segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Varios tipos de dores de cabeça

Confira algumas características dos principais tipos de dor de cabeça. É importante lembrar, no entanto, que só o médico pode fazer um diagnóstico completo:






Tensional episódica:

O mais comum. É causado por falta de sono, estresse e cansaço ou por algum acidente que afete a musculatura do pescoço. Durante as crises, desde que nunca mais de duas vezes por semana, podem ser usados analgésicos associados ou não à cafeína, substância que, além de aumentar a velocidade de absorção do remédio, também funciona como analgésico no cérebro.

Em momentos de crise, geralmente provoca os seguintes sintomas:

  • A dor se parece com um peso, pressão ou aperto, como se houvesse uma faixa ou capacete apertado em volta da cabeça; 
  • Normalmente a dor é localizada na testa e/ou na nuca e topo da cabeça; 
  • Tem intensidade leve a moderada ou moderada, não impedindo as atividades rotineiras diárias; 
  • Não raro a dor melhora com atividade física ou relaxamento; 
  • Na maioria dos casos, não há sintomas associados e alguns pacientes podem se queixar de intolerância, durante a dor, a ruídos mais intensos (fonofobia); 
  • A dor pode durar de horas a até 7 dias; 
  • A freqüência pode variar muito. Há pacientes que têm dor menos de uma vez por mês, enquanto outros, mais de 15 dias em cada 30 (forma crônica).

    Cefaléia em salvas:
    Não tão comum como as dores de cabeça primárias, é caracterizada por crises de forte intensidade, em que a sensação de dor se assemelha à de levar "facadas". Segundo especialistas, as causas dessa dor ainda são desconhecidas, mas parece haver uma disfunção em um núcleo de uma importante estrutura cerebral chamada hipotálamo. Para essas dores, que atingem mais os homens, o remédio analgésico não só não faz o efeito esperado, como cria uma espécie de efeito rebote: acostuma o cérebro a não produzir a endorfina, um analgésico natural, o que aumenta a dor.
    Em momentos de crise, geralmente provoca os seguintes sintomas:
  • A dor é de um lado só e sempre do mesmo lado da cabeça;
  • Surge em volta do olho, podendo também ser na testa, têmpora e rosto;
  • Tem grande intensidade e é latejante;
  • Dura de 15 minutos a 3 horas e aparece em dias seguidos ou alternados;
  • Ocorre com freqüência de entre 1 a 8 vezes por dia, sempre em horas semelhantes. Normalmente, acorda a pessoa no meio da noite, fazendo-a pular da cama antes de totalmente acordada, tal a sua intensidade;
  • Geralmente é associada com vermelhidão no olho, lacrimejamento e entupimento nasal (às vezes com corrimento) do mesmo lado da dor;
  • As crises de dor em geral duram de 2 a 4 meses por ano, desaparecendo sozinha, para retornar após períodos variados de tempo que podem chegar a anos, comumente nas mesmas épocas;
  • Às vezes deixa de se manifestar sem motivo aparente; pode também surgir como crônica.Enxaqueca:

    Assim como a cefaléia tensional episódica, é considerada uma dor de cabeça primária, porque não causa alterações estruturais no cérebro e não deixa seqüelas físicas. As mulheres são as principais vítimas desse mal de fundo genético, que piora com a atividade física e a movimentação da cabeça, o que faz com que a pessoa queira ficar em repouso (saiba mais sobre enxaqueca).
    Em momentos de crise, geralmente provoca os seguintes sintomas:
  • A dor começa leve e vai aumentando. Durante as crises, dificilmente se consegue continuar as atividades normais do dia-a-dia. A enxaqueca vem acompanhada de enjôo e sensibilidade à luz.
  • É pulsátil ou latejante (podendo ser em pressão ou aperto) nas regiões frontais da cabeça e da têmpora;
  • Atinge mais um dos lados da cabeça (em 40% dos pacientes é dos dois lados); 
  • A dor piora com esforços ou atividades físicas;
  • As crises duram em média de 4 a 72 horas quando não são tratadas ou o são de forma ineficaz e geralmente terminam de forma gradual .

    Dores secundárias:
    A dor de cabeça também pode ser sintoma de alguma doença grave, como tumores e meningite, por exemplo (veja no quadro ao lado). Nesses casos, a recomendação é procurar um médico imediatamente.

    Dor causada por problemas de visão:
    Costuma se apresentar como um "peso" sobre os olhos, e se caracteriza por aumentar no final do dia.

    Dor causada pela sinusite:
    Aparece junto com outros sintomas, como vias respiratórias congestionadas (especialmente o nariz) e febre.

    Dor causada por inflamação do trigêmeo:
    Uma das dores causadas pela infamação do nervo trigêmeo é a cefaléia em salvas, que atinge principalmente os homens. Uma de suas características é a de aumentar com o repouso, o que faz com que o doente fique agitado com a intensidade da dor.

    Dor causada por hipertensão:
    Concentra-se mais na nuca. Deve ser observada com muita atenção, pois a hipertensão pode causar acidentes vasculares cerebrais (derrames).
    Fontes: Carla Jevouex, neurologista 
  • Postar um comentário