sábado, 19 de janeiro de 2013

A Direção do Louvor a Deus


O louvor congregacional deve ter a sua direção própria.

“Matanias, filho de Mica, filho de Zabdi, filho de Asafe, o dirigente que iniciava as ações de graças na oração ( que no começo era o líder do louvor )” (Ne 11:17)

“E os levitas: Jesuá, Binuí,  Cadmiel, Serebias, Judá, Matanias; este e seus irmãos dirigiam os louvores.”(Ne 12:8)
“com também Maaséias, Semaías, Eleazar, Uzi, Jeoanã, Malquias, Elão, e Ézer; e os cantores cantavam, tendo Jezraías por dirigente.” (Ne 12:42)
Na congregação de Israel, havia uma classe de levitas que se ocupava, entre outras coisas, com a direcção do louvor.
Assim também deve haver na Igreja um ministério próprio para dirigir o louvor especialmente numa Igreja já formada, isso é deveras muito importante e absolutamente necessário.

      Na direção do louvor deve estar alguém com capacidade espiritual e       técnica.
“E Quenanias, chefe dos levitas, estava encarregado dos cânticos e os dirigia, porque era entendido; “(I Cr 15:22)

“Pois  desde a antiguidade, já nos dias de Davi e de Asafe, havia um chefe dos cantores, e havia cânticos de louvor e de ação de graça a Deus.”(Ne 12:46)
O louvor não deve ser dirigido de qualquer maneira e por qualquer pessoa.
O serviço para Deus, neste caso o louvor, deve ser feito com excelência, por alguém que seja espiritual, possua o dom da música e do canto, e tenha capacidade de liderança.
Durante algum tempo pensou-se que os Pastores não precisavam de preparação técnica (teológica) para servirem a Deus, mas hoje todos reconhecemos a necessidade dos candidatos a Obreiros passarem tempo suficiente numa escola, afim de exercerem o seu ministério melhor preparados.
Já é altura de reconhecermos o ministério do louvor e termos líderes bem preparados para o exercer.

Embora o louvor deva ser espontâneo, necessita ter uma preparação tão bem cuidada como a pregação.
O louvor não pode ser uma mera cantoria, isto é, uma repetição de coros e hinos sem qualquer sentido, resultado da falta da necessária preparação, que são cronometrados e interrompidos de qualquer maneira , no culto, é tão importante o louvor e a adoração como a pregação.

“Alguns confundem falta de preparação com espontaneidade”.

O conteúdo do louvor
Com palavras
“Porque está escrito: Por minha vida, diz o Senhor, diante de mim se dobrará todo joelho, e toda língua louvará a Deus.” (Rm 14:11)” e para que os gentios glorifiquem a Deus pela sua misericórdia, como está escrito: Portanto eu te louvarei entre os gentios, e cantarei ao teu nome.”(Rm 15:9).

Palavras que confessam o Nome do Senhor – quem o Senhor é
“Por ele, pois, ofereçamos sempre a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome.”(Hb 13:15)
Palavras que confessam os actos poderoso de Deus como resultado do Seu amor, graça e misericórdia para o crente.

ill%20musical%20note
Com música e canto
“E Davi ordenou aos chefes dos levitas que designassem alguns de seus irmãos como cantores, para tocarem com instrumentos musicais, com alaúdes, harpas e címbalos, e levantarem a voz com alegria.”(I Cr 15:16)

“Quando os trombeteiros e os cantores estavam acordes em fazerem ouvir uma só voz, louvando ao Senhor e dando-lhe graças, e quando levantavam a voz com trombetas, e címbalos, e outros instrumentos de música, e louvavam ao Senhor, dizendo: Porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre; então se encheu duma nuvem a casa, a saber, a casa do Senhor.”(II Cr 5:13)
“Louvai ao Senhor, porque o Senhor é bom; cantai louvores ao seu nome, porque ele é bondoso.”(Sl 135:3)
“Louvai ao Senhor com harpa, cantai-lhe louvores com saltério de dez cordas.”(Sl 33:2)
“E os filhos de Israel que se acharam em Jerusalém celebraram a festa dos pães ázimos por sete dias com grande alegria; e os levitas e os sacerdotes louvaram ao Senhor de dia em dia com instrumentos fortemente retinintes, cantando ao Senhor. “(2Cr 30:21)
“Louvai-o ao som de trombeta;  louvai-o com saltério e com harpa! Louvai-o com adufe e com danças; louvai-o com instrumentos de cordas e com flauta! Louvai-o com címbalos sonoros; louvai-o com címbalos altissonantes!  Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor Louvai ao Senhor! (Sl 150:3-6)


O louvor estabelece o trono de Deus.


“Contudo tu és santo, entronizado sobre os louvores de Israel.”(Sl 22:3)

O louvor é também uma forma de dar testemunho perante os não crentes. “Louvar-te-ei, Senhor, entre os povos; cantar-te-ei louvores entre as nações.”(Sl 57:9).
Fazer parte de um grupo onde mostra mais que aparência e profissionalismo é importante. Essa importância não pode elevar o ego de quem participa. Explicando melhor, o grupo de louvor tem que ser visto não apenas como algo essêncial para a igreja, mas também como uma ferramenta auxiliar e espiritual.
A importância do grupo de louvor é grande, pois o grupo auxilia a igreja a “encontrar” Deus através de louvores. Claro, se o grupo for mal orientado e cantando louvores sem ensaio e sem unção, pode ter o efeito contrário, irritando os ouvidos e desconcentrando os membros num momento de adoração.
 Cada instrumento tem sua importância; O baixo é a base, acompanhado da bateria, a guitarra base dá a sustentação ao ritmo, a guitarra solo destoa e a voz enriquece o quadro, um conjunto bem casado. Tá formado o grupo. Mas a  individualidade pode atrapalhar, quando cada um quer tocar a sua maneira ou “do seu jeito” e não casando com os outros instrumentos.
O grupo de louvor tem que buscar a Deus e sentir o desejo de ser adorador. E independente dos estilos musicais (que cada se inclina para seu estilo) no momento da adoração ou da alegria, tem que haver um só estilo.
O grupo de louvor não pode ser um grupo para se mostrar no altar, que toca ou canta bem… Que seja afastado aquele que trás brigas, discórdias e dor de cabeça para o grupo, bem como os faltosos também.
Ninguém num grupo de louvor é insubstituível, até mesmo a liderança.
Cantai ao Senhor um cântico novo. (Salmos 96.1)

louvor2


Que o Senhor Jesus abençoe o seu ministério, seu sonho e o dom que tens.
Postar um comentário